domingo, 27 de abril de 2008

Sucessos intermináveis da política desportiva nacional

Três jovens atletas – uma delas criança - obtiveram êxitos desportivos de destaque.
Três mulheres, cada uma, por certo, com a sua história de dedicação e sacrifício para contar, inscrevem o seu nome «no melhor ano do desporto nacional».
Ana Moura, no badminton, do CS Madeira, obtém o apuramento para os Jogos Olímpicos, tendo interrompido o seu curso de medicina para se dedicar à prática desportiva de alto rendimento.
Débora Nogueira, na esgrima, também lá estará.
Vera Miranda, de 14 anos, sagrou-se campeã mundial de distância curta em corrida de orientação, em Edimburgo, representando, em competição escolar, a Escola 2/3 da Sarrazola, de Colares.
Todos estes resultados desportivos, como é óbvio, não têm nada a ver com o esforço e dedicação das atletas, dos pais, dos treinadores ou da escola.
São sim, fruto imediato da política desportiva deste infeliz país e da pujança do desporto escolar nacional.
Política desportiva essa que, simbolicamente, cada vez que há uma manifestação do desporto feminino, marca, de forma indelével, a sua presença, à semelhança, aliás, do que sucedeu no passado em várias provas do Campeonato de Fórmula 1.

5 comentários:

Anónimo disse...

... e foi com o Tiago Monteiro, seguramente!!! lolol

Anónimo disse...

Realmente o esforço dos atletas em colaboração com so seus treinadores e familia, assim como a estruturs de apoio dos clubes que foram o centro da sua formação e especialização desportiva para mais tarde representarem Portugal, tem sido aproveitada de forma ridicula e politicamente incorrecta pelo actual governo, que nada faz e tudo faz para aparecer na fotografia.
Mas o mais grave é o modo como o subsidio dado ao Tiago Monteiro,não directamente mas sim, através de uma empresa situada em Londres e depoi para desviar a atenção falamos do Doping, dos apitos dourados enquanto se fazem negociatas destas... por Membro do Governo e responsaveis pelo IDP.
Aqui a justiça não interessa entrar... vai tudo na maior... como dizia o meu amigo nani!!!

Pedro Carvalho disse...

Nem de propósito aqui temos o Sr. Secretário a falar no "melhor momento" do desporto português. http://www.publico.clix.pt/videos/?v=20080429150205&z=1
Rede de Centros de Alto Rendimento em Portugal. Será que começamos a casa pelo telhado?

Anónimo disse...

Como é que o anterior Presidente do IDP poderia contribuir para este sucesso se deixou tudo por fazer. Nem sequer havia um balneário no Jamor para os attetas que agora vão aos Jogos Olímpicos. Tinham que se equipar dentro dos automóveis. Uma vergonha! Nada estava feito no Ensino Básico. Não pagava as bolsas aos atletas a horas, não pagava às federações no início do ano, deixou todos os regulamentos por fazer (dopagem, treinadores, ginásios, regulamentação da Lei de Bases, etc. etc.). Agora tem dor de cotovelo? Não lhe fica bem...

Anónimo disse...

Não foi esse Tiago que alcançou com esse apoio a melhor classificação na Formula 1 na história do desporto português, e o primeiro podium num Grande Prémio? Há quem tenha inveja do sucesso e do mérito. Estes sabichões que só sabem fazer "contas de trazer por casa" e escorrem inveja (os mesmos que deixaram a economia de Portugal de rastos por incompetência) não terão que comparar o que vale para a economia portuguesa 10 segundos de imagem de Portugal numa competição dessas com o impacto de 10 segundos nalgumas outras modalidades?