segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Crepúsculos desportivos (II) -o "perssunal"

Está na moda ter um “perssunal”. Um amigo meu apresentou-me o seu “perssunal” que me dizia que tinha sido meu aluno. Não me recordava dele. Só passado algum tempo percebi o que ele fazia. Trocado por miúdos: trabalhava num ginásio e acompanhava os clientes que querem ter um treinador pessoal prescrevendo o respectivo programa de actividades físico-desportivas. Suponho que também acompanha o modo como o programa é executado e deve dar as respectivas indicações técnicas. Calibra as cargas, define as intensidades e a duração das tarefas. Só aí percebi que o “perssunal” era afinal um “personal trainer”.Coisa que teria sido evitado logo à partida se o meu inglês fosse melhor e o meu amigo me tivesse dito que a pessoa em causa era o seu “personal trainer” e não apenas o seu “perssunal” assim a modos como aqueles homens que não dizem “a minha mulher”, mas apenas “a minha”. O resto um tipo que adivinhe. O jovem dava sinais de muita saúde. Explicou-me que trabalhava em vários ginásios incluindo unidades hoteleiras e que trabalho era coisa que não lhe faltava. Iniciava o dia a uma hora em que meio Portugal ainda dormia e acabava-o quando a outra metade já estava a divertir-se. Mostrou alguma preocupação com a nova legislação para os ginásios, mas sosseguei-o: somos dos mais avançados da Europa a legislar. Mas vem tudo isto a propósito de uma moda que está repleta de anglicismos em práticas de ginásio. Que começa por não se chamar de ginásio mas de “health club”.E vai por aí fora. Confesso a minha ignorância para saber a que se referem algumas das actividades anunciadas que vão desde o “step”-coisa que fui obrigado a perguntar o que era, quando há uns anos me apresentaram uma requisição de “steps”-e que passa pelo body balance, body jam, body pump, localizada, pilates, o RPM entre muitas outras designações que, repito, não sei do que tratam, mas que me dizem já tinha tratamento universitário antes de Bolonha e continuarão a ter após Bolonha. Se têm tratamento universitário é porque têm suficiente dignidade científica, coisa que não posso contestar porque, para mal meu, elementarmente nem sei o que estaria a contestar. Mas que deve ser importante lá isso deve, porque o meu amigo, que gosta de obrigar o corpo a correr e de acompanhar tudo quanto é moda, já teve dois “perssunales”. O primeiro não era um, mas uma “perssunal”, por sinal brasileira, toda giraça e claro, treinou-o tanto, que começaram no ginásio e continuaram cá fora. Para que se não imagine que o treino se esgotou pelos prazeres do corpo importa dizer que a coisa foi de tal modo que esse meu amigo, que nunca tinha feito desporto, começou a correr na passadeira e acabou a fazer meias-maratonas sempre com a sua “perssunal” ao lado e com um aparelho preso a um elástico à volta do peito para medir os batimentos cardíacos. Claro que depois teve que parar porque nestas coisas a idade não perdoa e ele não conseguiu acompanhar o ritmo. E agora tem este “perssunal”. Meto as mãos no fogo pelo meu amigo e sei que, desta vez, não vão passar do ginásio. A minha única dúvida é esta: por que é que esse meu amigo em vez de me apresentar o seu “perssunal” não me apresentou o seu treinador?

2 comentários:

Anónimo disse...

Caro Dr.agora é moda e é muito in ter um "personal", fica bem estar no circulo de amigos, no café ou em outros locais publicos e dizer que temos um.
Mas se permite a reflexão, esta moda dos ginásios e dos personal,é fruto de um novo paradigma que se criou á volta do desporto, onde deixou de ser para todos e passou a ser para alguns. Isto porque a oferta de serviços é grande vamos ao ginásio e temos todos os serviços que necessitamos a preços convidativos e com alguma qualidade.
JBarradas

Gustavo Pires disse...

Desporto?!!!
O que hoje se faz nos ginásios é actividade física. Contudo, é bom que se entenda que por ser actividade física não quer dizer que seja desporto.
O que é uma actividade desportivamente relevante?
Tomo a liberdade de recomendar:
"Desporto é Desporto"
In: www.forumolimpico.org